No dia 12/10/2013, realizamos mais uma etapa do Programa Prevencionista de nossa Empresa.Realizado no Centro de Instrução de Combate a Incêndio CTEST em Nova Iguaçu, com o Instrutor CAP BM Carlos Mohr.
Composto de teoria e prática, envolvendo também 1°s Socorros, Transporte de Feridos e Trabalho em Equipe.
O Curso de Brigadistas Contra Incêndio é exigência para empresas conforme NBR14276, com o voluntariado de nossos Colaboradores e apoio da Diretoria priorizando o projeto e oferecendo a experiência e conhecimento a seus Colaboradores.
Obrigado aos Voluntários pela participação e aos Diretores Sr Fausto Montenegro e Srª Liz Montenegro pelo apoio e dedicação.

O início

Equipe de Brigadistas realizando alongamento antes das atividades práticas

Trabalho em equipe

Ao Combate!

Brigadista em combate

Combate RealAgradecimento final

Prezando pela melhoria contínua nos processos internos, afim de aperfeiçoar ainda mais o atendimento de nossos Clientes, o Grupo São Geraldo qualifica seus profissionais para manter atualização dos processos de Certificação de Qualidade, com a participação de todos os setores da Empresa e mobilização da alta Diretoria.
O Curso de Interpretação e Formação de Auditores Internos ISO9001, ministrado nas dependências da Transportes São Geraldo foi um sucesso, com 100% de aproveitamento na teoria e prática.
O setor de QSMS agradece a presença de todos os participantes bem como o envolvimento da Diretoria da Empresa por proporcionar a seus Colaboradores o conhecimento e aprendizado na instrução realizada.
Participaram do Curso os Colaboradores:
Diogo Guimarães – CARGA NOBRE
Guiomar Mello – RH
Leonardo Limani – FROTA
Maria Angélica – FINANCEIRO
Patrícia Toledo – OFICINA
Rafael Almeida – QSMS
José C.Venâncio – QSMS
Roberto César dos Santos – TMM
Roberto César Marins – TMM
Thiago Oliveira – OFICINA
Vanessa Brandão – ARMAZÉM GERAL
Vinícius Laporte – TMM
Vívian dos Santos – CONTABILIDADE
Caio Filipe – CARGA NOBRE

Até a próxima!!!Participantes e Instrutor ao Final do Curso

A Transportes São Geraldo implantou em sua Matriz, o programa TSG Sustentável, adquirindo canecas, para os Colaboradores da parte administrativa e squeezes para os Colaboradores da parte operacional, visando a diminuição do consumo de copos descartáveis e economia a longo prazo.

No gráfico abaixo, visualizamos que, a partir de setembro, houve uma significativa diminuição do consumo, tanto do copo de 10ml (café) quanto do copo de 200ml (água), Correspondendo em uma economia de aproximadamente 1.500 copos de água e 700 copos de café.

Nossa missão é diminuir ainda mais este consumo.

Contamos com a colaboração de todos!!

A AIDS é um tema de conhecimento da população, apesar disso, o número de pessoas contaminadas é assustador, logo, para solucionar esse grave problema é necessário tratar do tema com muita seriedade, objetivando um processo permanente que contemple a educação e conceba as campanhas de prevenção com mais rigorosidade.

Por isso, pensando na preservação da saúde de nossos colaboradores, através do programa de saúde ocupacional “TSG cuidando de você!”, realizamos, dia 22 de agosto, a campanha “TSG na luta contra a AIDS”.

A campanha contou com um serviço de coffee break, palestra, distribuição de folhetos informativos e preservativos.

A palestra sobre AIDS teve a finalidade de conscientizar os participantes sobre a importância da prevenção nas relações sexuais como um fator importantíssimo na manutenção da saúde e da boa qualidade de vida.
Foram abordados assuntos como: HIV/AIDS, DST, formas de prevenção, os sintomas e a importância do tratamento ainda na fase assintomática.

Confira as fotos do evento!

Coffee Break

Palestra

Colaboradores assistindo a palestra

Material de campanha

Festa de Inauguração

Sr Fausto Montenegro inaugurando a Sala de Descanso

Visando garantir a fidelização e a promoção da qualidade de vida da sua equipe, dia 29 de junho, inauguramos a sala de descanso dos motoristas. A inauguração contou com um serviço de coffee break, comemorando também o Dia do Caminhoneiro (30 de julho).

Na foto abaixo, os nossos motoristas utilizando o espaço para descanso, conforme lei 12.619/2012, que estabelece que o motorista deve descansar evitando acidentes, danos ou prejuízos.

Motoristas em horário de descanso

Sr. Fausto Montenegro atento aos ensinamentos da Dra. Ursula Montenegro

Os parabéns, a Medalha, a Honra ao Mérito, desta vez vai para a direção do Grupo São Geraldo e toda a equipe da SSMAQ, com o programa “CUIDANDO DE VOCÊ!”.

Com foco em proporcionar um ambiente de trabalho cada vez mais seguro e saudável para todos os colaboradores, iniciou-se, através do programa “CUIDANDO DE VOCÊ!”, a conscientização e treinamentos de uma política de disseminação de que Saúde Ocupacional, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente são considerados VALORES fundamentais dentro de nossa empresa.

Sendo assim, no dia 29 de maio de 2012, foi realizado no setor da SSMAQ a palestra de conscientização, envolvendo a causa, os sintomas e o tratamento da DIABETES, pela farmacêutica Bruna Raquel. Dando início à medição mensal da taxa de glicose, de nossos colaboradores, onde toda última quarta-feira do mês realiza-se, EM JEJUM, tal medição.

Higiene Pessoal

Continuando com o programa “Cuidando de Você!”, realizou-se no dia 06 de junho de 2012, treinamento de HIGIENE PESSOAL, pela farmacêutica Bruna Raquel, que tratou da promoção e preservação da saúde do conjunto dos nossos colaboradores.  Àqueles que participaram do evento, se beneficiaram com cortes de cabelo feminino e masculino, por um profissional da área convidado, além de terem ganhado um kit higiene.

Nossa! - Assim fica melhor, só alegria. Da esquerda para direita: Sra. Liz de Fátima, Vanessa Calazans, Viviam Santos e Bruna Raquel.

Dedetização

No dia 11 de Maio de 2012 foram realizadas dedetização em toda a empresa, contra mosquitos, baratas e ratos, em todas as salas, escritórios, galpões, refeitórios e banheiros.

Trabalho de dedetização nos pátios e salas

Vacinação

Campanha de vacinação

Também foi realizada vacinação coletiva para todos os colaboradores do Grupo São Geraldo.  A Secretaria de Saúde de Mesquita esteve presente em nossas dependências para vacinar contra o Tétano, Difteria, Hepatite B e Influenza (Gripe).  A vacinação foi um sucesso!


24set

AGRADECIMENTOS

Postado por orlando como Variedades

     Registramos aqui a passagem da Sta. Amanda Macedo da Filial de Contagem –MG, em sua passagem pela Matriz da Empresa no Rio de Janeiro, onde esteve na semana de 20 a 25 de Setembro, ministrando WORKSHOP para colaboradores da Matriz sobre SINTEGRA e SistranNet.

      Deixamos aqui nossos agradecimentos pelo trabalho desenvolvido, pela generosidade e atenção com os colegas durante a sua estadia.

      Agradecemos principalmente ao Sr. Augusto Antunes, nosso Superintendente Regional por ter atendido nossa solicitação, liberando-a prontamente.

     Muito Obrigado a todos!

Perguntas mais Frequentes

1. Como é garantida a validade jurídica de uma NF-e?

A NF-e tem a sua validade jurídica garantida pela assinatura digital (através de certificado digital do emitente no padrão ICP Brasil, que dá, ao documento, a certeza de sua integridade e de sua autoria) e pela autorização de uso pela administração tributária da unidade federada do contribuinte, antes da ocorrência do fato gerador.

Ressaltamos que a MP 2200-2 instituiu a Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil para garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurídica de documentos em forma eletrônica, das aplicações de suporte e das aplicações habilitadas que utilizem certificados digitais, bem como a realização de transações eletrônicas seguras, viabilizando o uso do documento eletrônico. Nos termos de seu Artigo 10, §1º:

“Art. 10. Consideram-se documentos públicos ou particulares, para todos os fins legais, os documentos eletrônicos de que trata esta Medida Provisória.

§ 1º As declarações constantes dos documentos em forma eletrônica produzidos com a utilização de processo de certificação disponibilizado pela ICP-Brasil presumem-se verdadeiros em relação aos signatários (…).”

2. Assinatura digital é a mesma coisa que senha web? Como adquirir uma assinatura digital?

Assinatura digital e senha web são diferentes e têm finalidades distintas. A assinatura digital é um processo que possibilita a verificação de integridade e identifica a autoria de um arquivo eletrônico, ou seja, a assinatura digital permite saber quem é o autor de um arquivo eletrônico e se o mesmo não foi modificado. A senha é uma forma de limitar o acesso de um sistema de informação, sendo muito utilizado em transações eletrônicas.

Para possuir uma assinatura digital é necessária a aquisição de um certificado digital junto às Autoridades Certificadoras que oferece, além da assinatura digital, outras funcionalidades como a identificação do usuário e o controle de acesso de forma mais segura e eficiente que o sistema de senhas.

Para maiores informações sobre Autoridades certificadoras, autoridades de registro e prestadores de serviços habilitados na ICP-Brasil, consulte o site do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI.

3. Que tipo de certificado digital minha empresa deverá adquirir para assinar as notas fiscais eletrônicas?

O certificado digital utilizado na Nota Fiscal Eletrônica deverá ser adquirido junto à Autoridade Certificadora credenciada pela Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil, devendo conter o CNPJ do estabelecimento ou de sua matriz.

Para maiores informações sobre Autoridades certificadoras, autoridades de registro e prestadores de serviços habilitados na ICP-Brasil, consulte o site do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI.

4. Caso minha empresa possua vários estabelecimentos que irão emitir NF-e, será necessário adquirir um certificado digital para cada estabelecimento?

Não, a empresa poderá optar por utilizar o certificado digital da matriz para assinar as NF-e emitidas pelas filiais.

5. Para o certificado ICP Brasil, há possibilidade de delegação pelo representante legal da empresa?

Os certificados digitais emitidos por autoridades certificadoras credenciada pela Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil, seguem as definições da Declaração de Práticas de Certificação (DPC) de cada autoridade certificadora e fica limitada por esta DPC.

No caso específico do e-CNPJ, a DPC da AC-SRF exige que o certificado digital seja emitido para a empresa, tendo como responsável uma pessoa física que seja representante legal da empresa, o que dificulta a delegação para terceiros.

Todavia, existem outros certificados digitais do tipo PJ-múltiplo que não têm esta restrição e que podem ser emitidos pela empresa para qualquer pessoa que ela desejar, sendo este o mais indicado para a emissão da NF-e.

6. Em que etapas da geração da NF-e é necessária a utilização de certificado digital?

O certificado digital no padrão ICP-Brasil será necessário em dois momentos:

a) o primeiro é na assinatura digital do documento eletrônico. O certificado digital deverá conter o mesmo CNPJ do estabelecimento emitente ou de sua matriz;

b) o segundo é na transmissão do documento eletrônico. Qualquer certificado digital no padrão ICP-Brasil, ainda que não esteja ligado à empresa emitente, poderá transmitir o documento eletrônico para a Secretaria da Fazenda e recuperar a resposta com a autorização de uso, rejeição ou denegação da NF-e.

Importante: apenas o certificado digital que efetuou a transmissão do arquivo eletrônico poderá resgatar a resposta de Autorização de uso, rejeição ou denegação.

7. É necessário o envio da chave pública dos certificados digitais para a Secretaria da Fazenda?

Não é necessário enviar a chave pública do certificado digital para a SEFAZ. Basta que elas estejam válidas no momento da conexão e verificação da assinatura digital.

8. Meu certificado digital é do tipo A1. Ao selecioná-lo para instalação, não aparecia o arquivo a ser selecionado. Por quê?

O certificado tipo A1 precisa ser instalado no computador. Não pode ser utilizado diretamente do disquete.

9. O certificado digital de um estabelecimento situado no Estado de SP é válido para outros Estados ou é preciso que cada estabelecimento tenha um certificado digital próprio?

O certificado digital é válido para toda a empresa, possua ela um ou mais estabelecimentos. Assim, o certificado digital do estabelecimento de SP, seja ele matriz ou filial, pode ser utilizado para os demais estabelecimentos da empresa localizados em outros Estados.

10. O certificado digital utilizado para a NF-e também é válido para o SPED Fiscal?

Sim, o certificado digital utilizado para a NF-e pode ser utilizado também no SPED Fiscal.

11. Minha empresa utiliza o software emissor NF-e disponibilizado pela SEFAZ para emissão de NF-e. Há algum problema de o software ser instalado uma única vez em um servidor e em ser acessado por 2 usuários diferentes (filiais) ao mesmo tempo?

O emissor disponibilizado pela SEFAZ não é multi-usuário. Ele não foi desenvolvido para ser utilizado em rede.

12. O e-CPF pode ser usado como certificado digital para a NF-e? E o e-CNPJ?

O certificado digital a ser utilizado deverá ser de pessoa jurídica, do tipo A1 ou A3. O e-CPF não pode ser utilizado para a NF-e; já o e-CNPJ pode, no entanto não é o mais indicado. O ideal é utilizar e um e-PJ, a ser emitido especificamente para o processo de assinatura de NF-e.

13. O certificado digital pode ser instalado em mais de um computador ou apenas no utilizado pelo programa emissor das notas?

O certificado digital pode ser instalado em um ou mais computadores, da forma como o contribuinte entender mais conveniente.

Fonte: Portal da Nota Fiscal Eletrônica

Direito do Trabalho

[14/05/2010 - 17:13] Cunho sexual: MSN em computador da empresa gera justa causa

Caracteriza-se como justa causa para a despedida o procedimento do empregado consistente em enviar e receber mensagens de conteúdo sexual no horário de trabalho e através do computador fornecido pela empresa. Com este fundamento a 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho, por maioria, manteve decisão do Juiz da 23ª Vara do Trabalho de Porto Alegre.

O reclamante pretendia a desconstituição da sentença que reconheceu motivos para a despedida por justa causa, alegando que a empresa verificava periodicamente a correspondência eletrônica, o que caracterizaria a hipótese de o  perdão tácito. Para o relator, Desembargador José Felipe Ledur, os documentos juntados revelam a utilização do sistema de envio e recebimento instantâneo de mensagens pelo computador (MSN), através do qual o reclamante combinava encontros sexuais, inclusive com conteúdo pornográfico e que o autor ainda utilizava o nome da empresa, o qual era acrescentado ao final do seu próprio nome. “A situação revela-se grave e configura justa causa, conforme art. 482, “b”, da CLT, por mau procedimento do empregado”, diz em seu voto.

Para o relator, no entanto, a dispensa por justa causa não afasta o direito às férias proporcionais, também direito fundamental sem reserva, estando revogado o parágrafo único do art. 146 da CLT pelo inciso XVII do art. 7º da Constituição e porque em desarmonia com o disposto na Convenção 132 da OIT, que assegura o direito à proporcionalidade da remuneração das férias independentemente do motivo da rescisão do contrato. Assim, a decisão condena a reclamada ao pagamento de férias proporcionais com 1/3, com reflexos no FGTS.

Da decisão cabe recurso.

Processo: RO 00359-2008-023-04-00-4

FONTE: TRT-4ª Região

Reconhecimento de Vínculo

 [14/05/2010 - 11:35] Reconhecido vínculo de motorista com empresa transportadora

A Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu o vínculo de emprego entre a empresa carioca Rio Lopes Transportes e um motorista que foi contratado para fazer entregas de produtos da firma, em veículo próprio. O veículo até portava logotipo da empresa, informou o Tribunal Regional da 1ª Região.

O empregado começou a trabalhar no início de 1995, como ajudante e motorista, responsável pelas entregas da empresa. Sete anos depois, ao tempo do ajuizamento da ação, ainda estava vinculado à empresa quando recebeu ordens para aguardar em casa até comunicação de serviço. Pediu a anotação em sua carteira de trabalho, férias, 13º salário, FGTS, alegando a existência da relação empregatícia.

A transportadora recorreu da sentença que reconheceu a existência do aludido vínculo, mas o Tribunal Regional da 1ª Região a manteve, ante a constatação de que estavam presentes ao caso elementos que configuravam a relação empregatícia, como a pessoalidade, habitualidade, subordinação, além da remuneração. O juiz ainda registrou que “as atividades do empregado estavam inseridas na atividade-fim da empresa”, acrescentou o acórdão regional.

Inconformada com o arquivamento de seu recurso de revista, a empresa entrou com o agravo de instrumento, mas aí também não obteve êxito. A ministra Dora Maria da Costa, relatora do agravo na Oitava Turma, lhe negou provimento, ao fundamento de que somente pela revisão dos fatos e provas é que se poderia reverter a decisão, o que não é permitido pela Súmula nº 126 do TST.

Assim, ficou mantida a decisão regional. O voto da relatora foi aprovado por unanimidade na Oitava Turma. (AIRR-57040-83.2008.5.01.0008)

 FONTE: Assessoria de Comunicação Social – TST

Calendário

dezembro 2016
S T Q Q S S D
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031